JoomlaTemplates.me by Discount Bluehost

Matematica Financeira

Nossa proposta é uma abordagem visual e prática para o tema, levando em conta os princípios básicos da Matemática Financeira: o uso da taxa de porcentagem como fator e o deslocamento de quantias no tempo. O aspecto visual da abordagem é alcançado por meio do eixo de setas e o prático, pela exploração de situações reais que se apresentam no dia-a-dia dos investimentos e das vendas a prazo.  O uso da calculadora é incentivado, pois em algumas situações os cálculos não são simples.  Mesmo uma calculadora simples pode ser útil, se forem usados artifícios adequados para efetuar os cálculos pretendidos.
            A abordagem visual do eixo das setas é complementada pelo uso da animação do Power-point, permitindo a percepção clara da variação do dinheiro no tempo.
          A formação deste grupo foi motivada pelo interesse dos professores multiplicadores, que perceberam a falta de preparação e material adequado para abordar o tópico de Matemática Financeira, atualmente incluído na grade curricular do Estado do Rio de Janeiro.
A Matemática Financeira é um dos tópicos mais motivadores para os alunos, principalmente os de Ensino Médio ou de EJA, que enfrentam situações financeiras em seu dia-a-dia. Tais situações envolvem o pagamento de impostos, contas e compras, que podem ser efetuados a prazo ou à vista com desconto. Como decidir qual a maneira mais vantajosa de efetuar esses pagamentos?
A primeira tarefa do grupo, formado em 2005, foi pesquisar e analisar as publicações existentes sobre Matemática Financeira. Constatamos que os livros didáticos do Ensino Médio abordam o tema de modo superficial, baseando-se em fórmulas, sem abordar os problemas práticos, de real interesse dos alunos. A grande maioria desses livros também não relaciona a Matemática Financeira com outros tópicos da Matemática, como funções, seqüências (PA e PG) e gráficos das funções afim e exponencial. Também observamos a ausência de pesquisas sobre o ensino de Matemática Financeira.
Decidimos, então, preparar uma proposta inovadora para o ensino de Matemática Financeira no Ensino Médio, baseada numa abordagem visual sugerida inicialmente pelo professor Morgado (Wagner, Morgado e Zani, 2003), e desenvolvida por Rosa Cordélia Novellino de Novaes, professora do Ensino Médio de Cabo Frio, RJ, que faz parte do nosso grupo, mas está afastada cursando o mestrado.
Nas oficinas que temos realizado com professores em exercício e licenciandos, percebemos que a grande maioria não está preparada para ensinar Matemática Financeira, e precisa ser alertada sobre erros básicos como:
 
  - acréscimos ou descontos acumulados devem ser multiplicados e não somados;
  - pagamentos da mesma quantia em datas distintas não têm o mesmo valor;
  - quantias que se referem a datas distintas não podem ser somadas;
         - só é possível comparar formas diferentes de pagamento se as quantias forem calculadas com referência à mesma data.

 

Exemplo:

 

Computador:  R$ 1 800,00 à vista

ou em

3 x iguais sem juros (entrada + 2)

 

A diretora da escola juntou dinheiro para comprar um computador. Comparando os preços de mercado, encontrou a seguinte oferta numa loja:

A diretora pediu um desconto para o pagamento à vista, mas o vendedor respondeu que o preço a prazo sem juros era igual ao preço à vista e, portanto, não era possível dar desconto.
 
Considerando que o dinheiro pode render 4% ao mês, qual seria o preço justo para o pagamento à vista?
 
Você tem dúvidas em como resolver esse problema?
Gostaria de saber mais sobre o trabalho do grupo?

 

 

Entre em contato conosco:

                                       Lílian Nasser: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  

 

                                      Marcelo Torraca: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.